Sexta Meia Noite

Crítica – Resident Evil 6 – O Capítulo Final

1.75/5 (2)

E chegamos ao fim!

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é um filme de ação interessante, porém, com certas falhas.

No capítulo final da história de Alice, a protagonista precisa retornar onde tudo começou: a colmeia em Raccoon City e tentar salvar, de uma vez por todas, o remanescente da humanidade. Para essa última, e sempre a mesma missão, Alice conta com uma velha amiga: Claire e também com uma inusitada “companheira” – A Rainha Vermelha.

Em muitos sites de cinema temos no prologo que essa é a continuação direta de Resident Evil 5 – Retribuição. Não é bem isso que acontece. Alice aparece em um lugar descampado, num dia ensolarado e não está com os amigos que estava no final da continuação anterior. Bem… em todos os filmes o prelúdio é Alice narrando como ela chegou até aquele ponto da história. Já nesse, temos o porquê da infecção e o início da história da nossa heroína. O que nos dá muita esperança de como será o andamento da produção.

Tratando-se de roteiro, e por ser o último filme, há muitas falhas e pontas soltas. Pouca explicação e finalização. Visto que o roteiro e direção são de Paul W. S. Anderson, poderíamos esperar uma finalização mais significativa. Claro que a explicação dada para o porquê de tudo é justa, o que não se sabe, é se ela é comprada pelo telespectador.

Resident Evil: The Final Chapter

 

Ao falarmos de apocalipse, muitos imaginam a bíblia como pano de fundo. E é isso que levemente acontece aqui. Há uma ligação com: a escritura divina, a loucura e a ganância do homem. Esse paralelo é interessante para tornar o fundamento do ataque zumbi algo possível, já que se trata de crença, interpretação e prática.

Com certeza esse é um bom filme de ação com alguns sustos, que se baseiam apenas em jump scares (técnica com intuito de assustar o público utilizando a mudança rápida de imagem e som alto) um exército de zumbis, personagens ressuscitados da franquia, momentos propícios, ausência de trilha sonora, iluminação própria para a cena… tudo para enriquecer o sobressalto no telespectador.

A fotografia também é justa: ensolarada e limpa enquanto dia, bem sombria enquanto noite e clara e dramática em Raccoon City e na colmeia. Afinal era de se esperar em um filme com a temática apocalipse zumbi.

A trilha sonora deixa há desejar quando se trata de um filme de ação como esse. Se nas continuações: 2 e 4 temos uma trilha crescente, neste último filme a trilha é mais robótica. O responsável por isso é Paul Haslinger, que no mundo cinematográfico, compôs para filmes de gênero drama românticos. É possível que esse seja seu primeiro trabalho de grande escalão. Infelizmente o som é ensurdecedor, causando mal estar desnecessário. Claro que se o filme baseia-se em um jogo de vídeo-game, a utilização da técnica é compreensível, porém não é aceitável, uma vez que estamos falando de filme e não de jogo.

Os cenários são dignos de apocalipse zumbi (como nas outras continuações), e ainda temos a velha e boa Raccoon City ainda mais destruída e uma colmeia “mofada”. Com bons e justos flashbacks da protagonista, (Resident Evil 1 e 2), percebemos exatamente onde estamos em algumas cenas.

Resident Evil: The Final Chapter

O 3D é totalmente dispensável. Se na tua cidade for possível optar pelo 2D, faça isso e pague mais barato. Você não perderá efeitos! Uma pena, já que a Sony é conhecida por utilizar bem o recurso tridimensional.

Quando o assunto são as atuações, temos o mais do mesmo. Nada de espetacular ou memorável, o que não era de se esperar.

Alguns personagens terminaram a franquia sem aparecer, é o caso de: Ada (a japonesa do Resident Evil 5 – Retribuição), Chris (irmão de Claire), Jill, Becky, entre outros. Uma vez que temos a continuação direta do último filme, deveríamos ver tais personagens em ação.

Em suma, Resident Evil 6 – The Final Chapter, é um bom filme de ação, com muitas falhas e pontas soltas no roteiro, com momentos cômicos (que acredito, não foram intencionais), que serve como entretenimento.

No meu caso, o final do terceiro ato poderia ser completamente o contrário do que foi. O roteiro ficaria justo e finalizado. Creio que para os produtores, é sempre bom deixar a esperança no ar.

A pergunta que fica é: será que realmente é o último filme da franquia ou temos um fim promissor para uma continuação? Só vendo e tirando sua própria conclusão.

Boa sessão!

Resident Evil: The Final Chapter

Informações Técnicas

  • Resident Evil 6 – The Final Chapter
  • Diretor: Paul W. S. Anderson
  • Roteiro: Paul W. S. Anderson
  • Gênero: Ação/Horror/Ficção Científica
  • Ano: 2016
  • País: Reino Unido, Alemanha, Canadá
  • Duração: 1h46m
  • Elenco:  Milla Jovovich, Iain Glen, Ali Larter, Ruby Rose, Shawn Roberts

Trailer

 

Avalie!

Dayana Sartorio

Siga-nos

Você pode acompanhar o sextameianoite.com nos perfis sociais abaixo:

Populares

Os Mais Comentados

Ver ícones
Sair
/* ]]> */